8 desvantagens de morar na Espanha

Outro dia conversando com uma grande amiga sobre morar fora do Brasil, ela soltou a seguinte frase: “É muito fácil se acostumar com o que é bom”. E sabe de uma coisa? Ela tem toda razão.

É muito fácil encontrar informações positivas acerca de viver no exterior, e isso talvez esteja ligado a nossa mudança de percepção em relação a fatores que envolve nosso cotidiano.

Sempre tento passar a realidade que vejo, afinal, esse é um blog pessoal. Vocês estão cansados (eu acho kkk) de saber o quanto gosto de morar na Espanha, mas para quem me acompanha desde o início, também sabe que começar a vida do zero por aqui não é uma tarefa fácil.

Pensando nisso, hoje resolvi listar 8 desvantagens de morar na Espanha, de acordo com a minha percepção e realidade.

  • Burocracia

Pensou que ia escapar dela ao sair do Brasil, né? Doce engano. A Espanha é um país bastante burocrático e em certo modo lembra bastante nossa terra natal.

Para qualquer gestão, seja ela simples ou complexa, você vai ter que enfrentar procedimentos que levam tempo, paciência e quase sempre, dinheiro.

Além disso, o que muitos brasileiros não sabem, é que na Espanha as Comunidades autônomas (estados) possuem poder em determinados assuntos, o que significa que dependendo do lugar que você vaia, certas trâmites  são de um jeito ou de outro. 

  • Desemprego

Sim, a Espanha está se recuperando e isso é algo bem perceptível no dia a dia. Tem mais gente comprando, saindo e viajando, por exemplo. Porém, a taxa de desemprego é uma verdadeira montanha russa, ora sobe, ora desce.

Essa oscilação também acontece em relação aos contratos de trabalhos, que em sua maioria são temporários e salários baixos.

  • Salário

Por falar em desemprego, vamos tocar em um dos pontos mais importantes: O Salário. Com uma leve subida de 4% no início deste ano, o ganho mensal na Espanha ainda é baixo em comparação a outros países da União Europeia.

Isso significa que o custo de vida subiu, mas o salário mínimo não acompanhou essa crescida de forma igualitária.

O panorama atual que temos é basicamente esse: trabalhos precários, contratos laborais instáveis e salários baixos.

  • Aluguel

Nos últimos três anos o preço do aluguel simplesmente disparou. Está cada vez mais caro conseguir uma residência que tenha um bom custo-benefício.

Mas porque teve essa alta se o salário não subiu tanto? Bom, a Espanha é conhecida como o “parque de diversões” da União Europeia.

Muitos turistas de países que fazem parte do bloco veraneiam na Espanha e buscam economizar suas viagens se hospedando em apartamentos de férias.

Proprietários que não são bobos nem nada, viram nisso a oportunidade de elevar seus rendimentos. Ou seja, antes apartamentos que eram destinados a alugueis de larga temporada, se transforam em apartamentos de “férias”.

Além disso, não existe a facilidade para estrangeiros (principalmente sul-americanos) alugarem um apartamento, visto que muitos proprietários exigem fiança mínima de dois meses, contrato de trabalho indefinido e os últimos 3 holerites.

  • Idiomas Co-oficiais

Outro ponto que eu vejo como desvantagem para imigrantes que chegam a Espanha, está relacionado com os idiomas utilizados em certas comunidades autônomas (estados).

Além do Castelhano (idioma oficial da Espanha), existem outras línguas que seguem “vivas” e são utilizadas no dia a dia, principalmente, em colégios públicos e em cidades mais pequenas.

Para os estudantes que chegam a Espanha, surge o desafio de aprender além do castelhano também um idioma a parte, como por exemplo, o catalão.

É verdade que não existe uma obrigatoriedade de aprender o idioma co-oficial da região que você for morar (para quem já terminou os estudos a nível de Ensino médio), mas para aceder a um cargo público, por exemplo, somam pontos na hora de conquistar uma vaga.

  • Integração

Esse é realmente um ponto muito subjetivo, afinal, existem pessoas que se integram de forma mais rápida e outras que levam mais tempo para se adaptarem a forma de viver do espanhol.

Fazer novos amigos, colegas de trabalho, ter alguém para toma um café no final da tarde ou simplesmente ir dar um passeio, pode parecer a coisa mais fácil do mundo para alguns e para outros um verdadeiro obstáculo no seu processo de integração.

É daí que surgem muitos problemas de saúde e psicológicos que afetam os imigrantes, tais como: ansiedade e depressão.

Também acho importante pontuar, que em certas regiões da Espanha e principalmente em localidades pequenas, as pessoas tendem a serem mais fechadas. É mais dificil estabelecer um contato de “amizade”, porém é algo que pode se transformar com o tempo e com sua atitude.

  • Sempre serei imigrante

Você pode ter 10, 15, 30 anos de Espanha na costa, ter seu lindo DNI e um dos passaportes mais influentes do mundo, porém, você sempre será um imigrante.

E o que há de errado nisso? Absolutamente nada. Mas, vamos e convenhamos que pode pesar bastante em certos casos, como por exemplo, conseguir um trabalho.

Além de outras coisas, como: o sotaque (que quase sempre prevalece), o questionamento incessante sobre o porquê deixou seu país, se pretende voltar, se você sabe sambar, se você gosta do Neymar, e por ai vai. Estereótipos, meus caros.

  • Sol, vento, chuva, frio, calor infernal, vento outra vez, mais frio

Tem gente que acostuma logo no primeiro ano e tem gente que sofre bastante com a oscilação do clima na Espanha. Só quem já pegou um verão intenso por aqui pode  explicar o que é ter calor de verdade. Você dá uma olhadinha pro céu e pensa: Ah, hoje tá lindo demais, olha esse sol.

E aí você sai bem bonitinha com uma camisa e não leva jaqueta. O tempo muda. Faz uma ventania doida, chove, sai sol, enfim, se acostumar a isso leva tempo.

Sim, tem pontos muito subjetivos na lista, eu sei. Algumas coisas parecem bobagem ,pouco relevantes e transitórias, mas acredite, o choque cultural acontece!

Ter muito claro que o início sempre é MUITO difícil e que recomeçar a vida em outro país leva tempo e paciência, deve ser primordial para aqueles que decidem se aventurar mundo a fora.

É, sem sombra de dúvidas, aquele tipo de experiência que todos deveriam vivenciar ao menos uma vez na vida. Ter tomado a decisão de mudar para a Espanha foi um dos maiores aprendizados que tive e cada erro que cometi foi o meu melhor professor.


Se inscreva no blog e receba diretamente no seu email todas as nossas  novidades. Para entrar em contato, utilize o formulário abaixo.

Saludos!!

Taiana Jimenez

Sou brasileira, residente e apaixonada pela Espanha. Amante de viagens e da cultura espanhola, compartilho com vocês minha experiência e as melhores dicas para quem deseja morar, estudar ou turistar pela terra de Cervantes!