Descobrindo Ronda, uma das cidades mais antigas da Espanha.

Logo quando cheguei na Espanha, em 2014, minha intenção era conhecer o máximo de lugares possíveis durante a minha estadia. Passei pelas principais cidades até descobrir que o encanto mora mesmo nos pequenos vilarejos.

Percorri os conhecidos “pueblos con encanto”, (vilas com encanto) mas na minha lista ainda faltava Ronda, uma das cidades mais antigas da Espanha e que só tive a oportunidade de conhecer esse ano. E sim, pretendo voltar um dia. No post de hoje, quero te deixar dicas especiais do que ver e curtir nesse lugar cheio de histórias.

Em Ronda. Arquivo pessoal 2018.

 

Um pouco sobre Ronda

E por falar em história, não tem melhor jeito de conhecer um lugar do que mergulhar no seu passado. A cidade de Ronda, tal e como conhecemos hoje, já foi chamada de Arunda pelos Celtas, de Acinipo pelos Romanos e de Izn-Rand Onda pelos árabes, diferentes nomes e distintas civilizações que passaram por ali e deixaram marcas em monumentos, costumes e tradições.

Localizada na região de Andaluzia, Ronda é considerada um dos principais “pueblos blancos”, em referência as casas que possuem sua fachada pintada desta cor, atraíndo milhares de turistas nos últimos anos e servindo de cenário em filmes e novelas.

Rainha dos “pueblos blancos” em referência a cor que predomina na fachada das casas. Foto: Arquivo pessoal 2018.

O rio Guadalevín divide a cidade em duas partes, de um lado a Ronda atual, movimentada, com ruas amplas, comércios e restaurantes e do outro a Ronda antiga, mais íntima, cheia de monumentos históricos.

Elas estão unidas por três pontes que de uma maneira o outra, acabam fazendo parte do cartão postal da cidade. Para vocês terem uma ideia, uma delas, chamada de “Puente Nuevo”, foi construída em 1751, outra na época romana e não menos importante, “El puente Viejo” que data do século XVII.

Uma das pontes que une a cidade – Arquivo pessoal 2018 

Localizada na região de Andaluzia, a uns 100km de Málaga (outra queridinha dos brasileiros na Espanha), Ronda possui uma temperatura média de 15ºC graus, mas digamos que o inverno e principalmente o verão não passam despercebido.

Por isso, é muito importante escolher a melhor época para visita-la. Eu, por exemplo, fui durante a primavera e recomendaria os meses intermédios, quando não faz nem muito frio e nem muito calor.

O que ver em Ronda ?

1- A ponte mais conhecida da região – Puente Nuevo

Essa espetacular construção tem mais de 200 anos e chama a atenção de qualquer turista, especialmente, porque ela coloca a gente em um cenário cinematográfico de outra época. E sim, as fotos ficam ma-ra-vi-lho-sas!

Com mais de 100 metros de altura, essa é uma das pontes que ligam as duas partes da cidade, mas o encanto mora mesmo em ver a passagem do rio Guadalevin de diferentes miradores que encontramos por ali.


2.  Alameda del Tajo e Mirador

Dar um passeio tranquilo pela Alameda del Tajo é também uma das programações preferidas de quem visita à cidade. Cercada por arvores com mais de 200 anos de história, essa alameda está formada por cinco avenidas ajardinadas que terminam em miradores impressionantes.

Tanto é que um deles recebe um nome bastante curioso, “Balcón del Coño”, (quem sabe espanhol vai entender bem isso HAHAHA) e dizem que se chama assim porque não tem como, quando você se assoma a primeira coisa que sai da boca é justamente isso “Coñoooo, que vistas!”.

3. Comtemplar as muralhas

Durante a época da conquista mulçumana na Espanha, Ronda tinha um papel estratégico importante, por isso foi cercada por muralhas que podemos comtemplar até hoje. O passado árabe é visto em duas portas principais em estilo mulçumano, como é o caso da “Puerta de Almocábar” e “Puerta de la Cijara”.

4. Visita a “Casa del rey moro”

Apesar de ser chamada de casa, ela na verdade, foi um antigo palácio datado do século XVII e não está aberta ao público, porem podemos visitar seu jardim e descer uns duzentos degraus talhados na rocha até chegar ao rio Guadalevín.

5. Palácio de Mondragón

E já que estamos falando em palácio, outra joia da arquitetura de Ronda é o Palacio do Márques de Villasierra, mais conhecido como Palácio Mondragon e com uma lenda bastante curiosa.

Segundo reza a lenda, dizem, que ali viveu o grande Rei Abbel Malik, filho do sultão de Marrocos, Abul Asan. Verdade ou não, fato é, que esse monumento resistiu no tempo e nas civilizações que posteriores que passaram por ali e merece ser visitado.

6. Outros lugares 

Além desses pontos turisticos principais, em Ronda você vai poder ver diversas igrejas, museus, praças e até mesmo os famosos banhos árabes. Para não perder nada, te recomendo a entrar no site oficial de turismo da cidade, clicando nesse link

Ronda. Arquivo pessoal 2018.

 

Como chegar até Ronda ?

Ronda é uma cidade de fácil acesso e sobretudo agora, quando vem sendo um dos lugares mais visitados da região. É possível chegar até ela de carro, ônibus e trem, partindo de outros lugares, mas principalmente, da cidade de Málaga.

Hospedagem em Ronda

Nós optamos por ficar em apartamento de férias em Málaga e durante o dia ir conhecendo as pequenas cidades. Um dia foi pouco, mas o suficiente para conhecer os pontos turísticos principais. Você pode optar por ficar dois ou mais dias na cidade e alojamento não será um problema.

Inclusive a cidade conta com uma das minhas redes de hotéis preferidos, os Paradores Españoles (que prometo falar deles em breve), deixando a passagem pela cidade com gostinho de quero mais.

Durante a baixa temporada é gasto em média 35€ por dia, que pode ter incluido o café-da-manhã ou não, vai depender do tipo de reserva feita. Agora, me diz se é ou não uma opção maravilhosa para uma escapada romântica, em familia ou até mesmo sozinho ?

Gastronomia em Ronda

Comer. Para mim um dos pontos mais fortes em qualquer viagem. Entre os diferentes pratos típicos de Ronda, grande parte deles tem como base a caça. A cozinha tradicional inclui pratos com abóbora, jamón, feijões com “morcilla” (uma espécie de chouriço), sopas, gaspacho e cordeiro.

A sobremesa não fica atrás e as melhores estão aonde você menos espera: Nos conventos. Sim, as freiras espanholas arrasam na confeitaria e prepararam deliciosos doces, como as yemas del tajo e dulces de las monjas, típicos da região.

Yemas del tajo . Foto google.

 

Descobrir Ronda foi uma das experiências mais legais de 2018 e recomendo aproveitar a passagem pela cidade e visitar outros destinos, como Marbella, Málaga e obviamente, fazer uma das trilhas mais radicais do mundo O caminito del Rey na Espanha – Uma das trilhas mais radicais do mundo!

🙂


Se inscreva no blog e receba diretamente no seu email todas as nossas  novidades. Para entrar em contato, utilize o formulário abaixo.

Saludos!!

Taiana Jimenez

Sou brasileira, residente e apaixonada pela Espanha. Amante de viagens e da cultura espanhola, compartilho com vocês minha experiência e as melhores dicas para quem deseja morar, estudar ou turistar pela terra de Cervantes!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *