Salões de beleza na Espanha e meu primeiro corte de cabelo no país

Lembro desse fatídico dia como se fosse hoje. Depois de 5 meses na Espanha, tentando me adaptar a torto e direita, mergulhada em um sem-fim de problemas burocráticos e com a minha autoestima láaaaaa no chãoooooo, pensei que dar um tapa no visual faria eu me sentir um tiquinho melhor. Se no Brasil essa tática sempre funcionava, na Espanha não ia ser diferente.

Com meu espanhol meia-boca, decidi ir a um salão de beleza perto de casa para fazer as unhas. E foi aí que topei com a primeira diferença em relação aos salões de beleza brasileiros.

Entrei e disse que gostaria de pintar as unhas, e apesar de não ter nem uma mosca dentro, eu não podia ser atendida. Era preciso um agendamento prévio. Achei estranho, mas aceitei marcar para dois dias depois.

Fui no dia e hora marcada e a manicura não durou 15 minutos. Ela tirou o esmalte que eu tinha nas mãos, lixou um pouquinho e passou a cor que eu tinha escolhido.

Nada de limpar bem, tirar cutículas ou dar aquela massagem básica. Preço: 15 dolorosos euros. Essa foi a primeira e última vez. Também percebi que aqui é bem normal usar esmaltes que duram duas ou mais semanas (que é uma maravilha, na verdade) ou unhas em gel (postiças).

Voltei para casa bastante decepcionada, mas pelo menos a experiência tinha servido  para conhecer como funcionavam as manicures na Espanha.

 Passaram-se uns dias e decidi cortar o cabelo. ( A BICHA É CORAJOSA!!) Já era praticamente verão e eu queria usar um corte mais fácil de arrumar.

Passei uns 40 minutos sentada, sendo os primeiros 15 deles só lavando a cabeça. Gente, essa é a minha parte preferida, mas não dei sorte, pois não deram aquela massagem gostosa hahaha.  

Enfim, a moça começou a cortar meu cabelo e a cada tesourada dada via que estava ficando com um ninho de passáro na cabeça.

Aceitei meu destino em silêncio.Corte terminado, cabelereira feliz e eu querendo um buraco para me enterrar.

Audaciosa, ela me disse: é um corte afro moderno. Eu me olhava no espelho e só enxergava a Tina Turner. Voltei para casa meio desesperada. Estava com um look anos 80 na cabeça.

 

E foi nesse dia que aconteceu um divisor de aguas na minha vida. Por muitos anos levei o cabelo alisado, primeiro porque gostava e segundo porque para meu dia a dia era muito mais prático. 

Decidir passar pelo processo de “transição capilar” e deixei meu cabelo natural crescer. Era hora de deixar de lado as químicas. Não tinha outra opção melhor. Era isso ou era ficar com o cabelo todo “picotado”.

Além disso a água da cidade na qual moro ( Valência) não ajuda muito. Meu cabelo caia horrores e estava super fraco.  Não encontrava bons produtos para cabelos cacheados e tive que meter a mão na massa e usar receitas caseiras: oleo de coco, hidratação com açúcar, com maionese, com maizeza, e por ai vai. Até que deu certo.

Cabelo natural depois de quase 1 ano.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Algumas curiosidades de Salões de Beleza na Espanha

Não sei se existem mais bares ou salões. Em praticamente cada esquina você encontrará um e eles oferecem praticamente os mesmos serviços do que os salões de beleza no Brasil. Manicure, pedicure, corte, quimica, etc.

Porém, uma coisa chamou minha atenção. Percebi que o corte de cabelo sofre alterações no valor de acordo com cada procedimento. 

Se você for cortar o cabelo e perguntarem “quer lavar?” (o que para mim parecia algo obvio), saiba que vão acrescentar bem mais no preço. É tipico. Você vê uma placa anunciando “Corte ou pintura por 25€”, entra e acaba pagando o dobro. Cuidado.

Não sei se foi falta de sorte, mas não encontrei nenhum cabelereira que soubesse cortar cabelos afros. A maioria das espanholas possuem o cabelo bem liso e algumas delas adotam um visual ousado. Cortes assimetricos, mechas grossas, cabelos coloridos e por aí vai.

Apesar de parecer um exagero esse texto, saiba que na Espanha existem boas profissionais, mas com estilo e forma de trabalhar diferente do que estamos acostumados. Além disso, existem chineses, latinos em geral e brasileiros em praticamente todas as cidades, basta escolher qual deles faz do jeito que te agrada. 

Como montar um Salão de beleza na Espanha ?

Para as brasileiras e brasileiros que trabalham no ramo da beleza e desejam mudar para a Espanha, saiba que esse setor, quando bem planejado, é bastante rentável no país.

Primeiramente, para trabalhar como cabelereiro na Espanha, para quem não possui formação, existem cursos sobre imagem pessoal, estética e “peluqueria” (cabelereiro) que são oferecidos em  formação profissionalCursos profissionalizantes na Espanha ) .

Além disso, existem cursos especificos que podem ser feitos em escolas particulares voltadas para esse ramo. Para abrir o próprio negócio é preciso passar por um processo burocrático, que explico aqui nesse texto: Abrir uma empresa na Espanha sendo estrangeiro

Basicamente você vai precisar de um bom planejamento empresarial, trâmites administrativos que variam de acordo com a forma juridica da empresa, dentre eles, a licença para realizar essa atividade, número de indentificação fiscal, inscrição no sistema de Seguro Social, etc.

A inversão inicial vai depender de muitos fatores, já que você vai precisar de um local para atuar, equipamentos, gestões burocráticas, etc. Em média se gasta entre 20.000€ e 30.000€ como investimento inicial.

Esse valor pode diminuir quando você encontra, por exemplo, opções de lugares que já tinham sido salões de beleza e estão com equipamentos básicos.

Trabalhar como Cabelereira na Espanha

Começar o próprio negócio não é facil e nem simples. Requer dinheiro e tempo, por isso, muitos conterrâneos que atuam nessa  área optam por trabalharem em salões de beleza já estabelecidos.

A profissão de cabelereiro na Espanha é chamada de “peluquero” e a maioria das ofertas de trabalho exigem experiência no ramo e conhecimento em procedimentos estéticos. O salário oferecido varia de uma cidade para outra, mas a média gira entre 900€ e 1.200€ mensais. Aqui você pode conferir algumas ofertas: Vagas para cabelereiros na Espanha

Muitos brasileiros trabalham nessa área na Espanha e alguns conseguem empreender o próprio negócio e atrair clientes de todas as nacionalidades. Se você tem interesse na área, não deixe de ler esses textos:

Como morar na Espanha ?

Cursos profissionalizantes na Espanha


Se inscreva no blog e receba diretamente no seu email todas as nossas  novidades. Para entrar em contato, utilize o formulário abaixo.

Saludos!!

Taiana Jimenez

Sou brasileira, residente e apaixonada pela Espanha. Amante de viagens e da cultura espanhola, compartilho com vocês minha experiência e as melhores dicas para quem deseja morar, estudar ou turistar pela terra de Cervantes!