A sinceridade do espanhol

De todas as coisas que pude aprender ao longo desses anos morando na Espanha, talvez a mais interessante, tenha sido sobre como lidar com a sinceridade dos espanhóis.

Quem está a pouco tempo no país ou tem uma relação próxima com alguém da Espanha, já deve ter percebido como os espanhóis são extremamente sinceros na hora de falar o que pensam, doa a quem doer.

Durante muito tempo estive analisando as diferenças entre brasileiros e espanhóis na hora de se comunicar com outras pessoas, já sejam elas conhecidas ou não. 

Notei que os espanhóis são bem diretos, sinceros e detestam rodeios em praticamente todas as situações.

Já nós brasileiros, fomos acostumados a um ritmo mais discreto na hora de corrigir uma pessoa, adiar um compromisso ou simplesmente dizer não, talvez por isso que lidar (ao princípio) com o jeito de ser dos hispânicos seja bastate “assustador”.

A maneira que eles se expressam, muita das vezes soa de uma forma  bastante grosseira, constrangedora e rude, e talvez por isso, a maioria deles carreguem nas costas o estereótipo da arrogância desmedida.

Mas na verdade, depois de um tempo você percebe que é apenas sinceridade à flor da pele. Que não é intensional, ou seja, que essa forma de falar não é proposital.

Eu demorei bastante tempo para  me dar conta disso e por diversas vezes chorei ou me senti mal pela forma com que as palavras chegaram ate mim. Eu facilmente levava tudo para o lado pessoal. E esse foi um grade erro, ate aprender e me adaptar a cultura espanhola.

O primeiro choque cultural: A sinceridade exagerada! 

Para quem não sabe, sou casada com um cidadão espanhol e meu relacionamento foi o primeiro choque cultural que tive com a Espanha.

Como lidar com alguém que opina de forma tão sincera e direta sobre praticamente tudo o que pensa? Não é nada fácil. Afinal, fomos criados em sistemas de crenças muito diferentes. O que na Espanha é algo completamente normal, no Brasil seria uma gigantesca grosseria, uma completa falta de educação.

Depois de mudar para a Espanha, veio a dura e pura realidade de conviver em uma sociedade que fala abertamente tudo o que pensa, sem que isso seja motivo para desentendimentos extremos entre amigos, casais ou familiares.

Acho que a parte mais dificil em me adaptar a isso, foi não sobre a mensagem em sí, mas a forma em que ela era transmitida. Tinha a impressão de que estavam “brigando” comigo ou sendo grosseiros.

 O que em um primeiro momento me deixava bastante assombrada, logo se transformou em uma das maiores admirações que tenho pelos espanhóis: ter aquela boa dose de sinceridade.

Que situações poderíamos evitar, simplesmente, por dizer de forma direta e sincera o que pensamos? Porque temos que nos ofender ou nos sentir ofendidos na hora de dizer um não, de dar uma opinião, de ser aberto ao falar? Comecei a me questionar sobre isso. 

Eu, tantas vezes que era chamada para um aniversários quando morava no Brasil (por exemplo) e sabendo que eu não poderia ir, por força do hábito dizia: “vou ver se da pra eu ir”. Hoje, eu aprendi a manejar melhor esse tipo de situação e simplesmente sou sincera e digo a verdade. Aprendi com os espanhóis.

Obviamente, que deve existir um “filtro”, afinal, também não é saudável ir de um extremo a outro, mas confesso que me sinto uma pessoa muito melhor ao poder realmente dizer o que penso, ser sincera a ponto de não me sentir mal e nem que a outra pessoa se sinta (eu acho kkkk).

Como lidar com a sinceridade dos espanhóis?

Eu acho que não existe uma receita pronta, em que você possa seguir passo a passo para lidar com essa característica típica dos espanhóis, mas é claro que algumas atitudes podem ajudar.

A primeira delas é não levar para o lado pessoal. No Brasil fomos acostumados a não trazer desaforo para casa, não é mesmo? E isso faz a gente achar que qualquer opinião é um ataque pessoal. E você precisa ter claro que aqui na Espanha isso é visto de uma outra maneira.

É também importante você por limites e verificar quando uma opinião sincera passa a ser realmente uma grosseria. E ai, monamour,você esta autorizado a  rodar a baiana! KKKKK

Tem sinceridade, mas também tem sincericidio.

Ser sincero é uma virtude, já dizia um poeta que não lembro o nome neste momento (tô sendo sincera, ué). Mas, será que essa qualidade também pode se transformar em algo indelicado? Obviamente que sim.

Existe uma linha tênue entre dizer o que você pensa e o respeito pelo ponto de vista contrário. E quando o respeito não prevalece meu amigo, toda essa sinceridade vai pelo ralo, porque de fato você passa a lidar com alguém sem um pingo de educação.

O que eu aprendi com a sinceridade dos espanhóis?

Acho que a primeira coisa que fui “obrigada” a aprender, certamente, está relacionada com o equilíbrio emocional. O “não se ofender “foi a tarefa mais difícil.

Depois eu tive que aprender a perceber a diferença entre a sinceridade e a falta de educação, que nem sempre é fácil, porque é preciso se adequar a realidade e costumes do sistema na qual estou inserida.

Mas, a melhor lição foi aprender a ser sincera também. Com eles, com minha família e amigos brasileiros, e principalmente, comigo mesmo. Será que estou me espanholizando? Fica aí esse questionamento. 🙂


Se inscreva no blog e receba diretamente no seu email todas as nossas  novidades. Para entrar em contato, utilize o formulário abaixo.

Saludos!!

Taiana Jimenez

Sou brasileira, residente e apaixonada pela Espanha. Amante de viagens e da cultura espanhola, compartilho com vocês minha experiência e as melhores dicas para quem deseja morar, estudar ou turistar pela terra de Cervantes!