Como estudar em uma Universidade Espanhola sendo brasileiro

Todos os dias recebo inúmeros emails e mensagens a respeito desse assunto. E, entendo perfeitamente todas as dúvidas que giram em torno do que é o sonho de muita gente, porque eu também já estive do outro lado.

Ficava horas e horas buscando informações mais detalhadas e tentanto entender como eu poderia ingressar em uma Universidade Espanhola sendo brasileira. 

Pois bem, basicamente existem três maneiras de um brasileiro ingressar em uma Universidade Espanhola, são elas: Através de uma transferência, realizando um intercâmbio ou iniciando uma graduação no país. 

Transferência 

Para quem ja iniciou uma graduação no Brasil e deseja transferir os estudos para a Espanha, o primeiro passo é ter cursado o mínimo de 30 créditos exigidos ( que equivale as horas das disciplinas realizadas).

O processo de convalidação parcial é realizado diretamente na Universidade escolhida e esta será responsável por fixar os requisitos necessários. Geralmente, as Universidades solicitam o histórico acadêmico, grade curricular das disciplinas cursadas, grade curricular do curso, sistema de ingresso da Universidade, etc.

Ou seja, cada Universidade colocará seu critério de admissão via documentos e prazos para ingresso de alunos estrangeiros que desejam realizar a convalidação parcial de estudos. A decisão final é tomada pelo Reitor e conselhos responsáveis da Instituição.

Intercâmbio

Grande parte das Universidades brasileiras possuem acordos de intercâmbio com Universidades espanholas. Essa é a oportunidade de estudar por um período no país e viver essa experiência maravilhosa.

Procure no setor de Relações Internacionais da sua Instituição os acordos de intercâmbio que ela possui e como você pode participar delas.

Outra opção é se candidatar as diversas bolsas de programas que incentivam a mobilidade acadêmica, como é o caso da Fundação Carolina e Santander Universidades.

Para ser escolhido em um programa de estudos internacional você precisa ter boas notas, alem disso, quanto mais involucrado estiver em projetos acadêmicos, mais possbilidades você terá. 

Do zero

Chegamos na cereja do bolo (ou não). Entender o Sistema de ingresso universitário da Espanha é como montar um quebra-cabeça de 1000 peças. É preciso ter paciência, principalmente, quando aparecem novas normativas ou mudanças na lei.

O Ensino médio do Brasil seria comparado ao “Bachillerato” aqui na Espanha. Quando o aluno finaliza essa etapa, ele realiza uma prova única (Selectividad) para entrar na Universidade. A nota alcançada nesse exame será somada ao seu rendimento acadêmico do Bachillerato. 

Pois bem, para que um brasileiro possa ingressar em uma Universidade espanhola partindo do zero, a primeira coisa a fazer é homologar o ensino médio feito no Brasil  para que ele seja válido na Espanha.

Quando eu disse que o Sistema de acesso universitário da Espanha era uma grande quebra-cabeça não era brincadeira não. 

Antes, alunos estrangeiros eram obrigados a realizarem uma prova parecida com a “Selectividad”,chamada ” Prueba de Acesso a la Universidad (PAU)”, porém a nova normativa exclui essa exigência.

No entanto, a maioria das Universidades ainda utilizam essa via como forma de ingresso para estudantes de fora da Espanha. A estimativa é que para 2017 e 2018 as Universidades possam ter autonomia para decidir a forma de ingresso de estudantes de fora da Espanha.

Assim como no Brasil, para ingressar em cursos concorridos você também precisa se preparar antecipadamente, pois é insdipensável alcançar a nota de corte (nota minima) para conseguir uma das vagas.

Essa nota varia de curso para curso e também de uma Universidade para outra. Achou complicado? É um pouco confuso mesmo. Resumindo a ópera, você vai ter que: 

♦ Homologar seu Ensino Médio do Brasil aqui na Espanha

♦ Se preparar para o exame especifico e assim alcançar uma melhor pontuação

♦ Cumprir com as exigências de acesso da Universidade em questão.

Outra opção

Outra maneira de acesso ao ensino superior que pouca gente sabe, é através dos estudos prévios de uma formação profissional de nivel superior (aqui conhecida como FP).

Para ter acesso a uma FP de grau superior é preciso ter homologado o ensino médio do Brasil (ou estar em processo de homologação).

Ao finalizar os estudos do curso escolhido (que dura em torno de dois anos) o aluno tem acesso direto a Universidade, desde que seja em cursos da mesma área.

Como expliquei acima, as constantes mudanças de ingresso ou do sistema educacional em geral, acontecem com a intenção de facilitar a vida dos estudantes. Assim que tudo estiver mais claro, atualizarei esse texto. Ok? 

Texto interessante: Educação elimina a PAU para estrangeiros


Se inscreva no blog e receba diretamente no seu email todas as nossas novidades. Para entrar em contato conosco, utilize o formulário abaixo:

 

 

 

 

 

 

 

 

Anúncios

3 respostas

  1. Taiana, adoro seu site! Ele está me ajudando muito nas minhas pesquisas…mas o sistema educacional espanhol é realmente complicado. Tem como você tirar uma dúvida minha minha?

    Que prova os estrangeiros fazem para o ingressar na faculdade pública espanhola ?

    Vi que a lei mudou, então fiquei muito perdida! Pelo que eu entendi, eu tenho que homologar o meu diploma, mas o segundo passo que seria me preparar para a PAU mudou e agora eu posso vir a fazer a fase específica (PCE), mas não faço a geral. Seria isso?

    Curtir

Obrigada por deixar seu comentário!!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s